segunda-feira, 29 de maio de 2017

Leite queimado: uma receita com gostinho de infância

DSC_0504

Na semana passada acordei com uma vontade enorme de tomar “leite queimado”, uma bebida quente que a minha mãe preparava nos dias frios quando eu era criança. Ela não lembrava a quantidade certa dos ingredientes e então fui procurar a receita na internet. E aí descobri que a minha mãe não inventou o nome “leite queimado”, como eu suspeitava, e que mais gente no mundo conhecia essa bebida deliciosa e super fácil de preparar!

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 xícara de leite

DSC_0457

Modo de preparo:

Em uma leiteira, derreta o açúcar em fogo baixo. Quando caramelizar, adicione o leite de uma só vez e deixe ferver, mexendo constantemente até que o caramelo dissolva por completo. Para dar um toque especial e acentuar o sabor da bebida, acrescente uma pitada de canela e/ou noz moscada. Ou então, na hora da fervura, adicione ao leite 1 anis estrelado, 1 cravo e 1 pau de canela. Apague o fogo, coe o leite e sirva quente.

Para incrementar ainda mais a bebida, acrescente uma dose de whisky… hummmmmm, fica bom demais!

DSC_0576

Já provei e aprovei todas essas variações! Como vocês puderam perceber, o “leite queimado” é muito fácil de fazer e fica pronto em cinco minutinhos. É ideal para aquecer o corpo nos meses frios e acho que também é uma boa opção para uma festa junina, que tal?

Um grande beijo pra todos com votos de uma semana acolhedora!!!!

Bonfa-ass

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Festa Minecraft

09

Meu sobrinho e afilhado completou 7 anos e, desta vez, a festa foi no espaço de jogos e diversão de um shopping. O contrato incluía um determinado número de fichas para cada criança brincar à vontade nos vários brinquedos, e ainda permitia a utilização de um pequeno salão para se colocar a mesa do bolo e salgados. É uma opção bem interessante para crianças da idade dele, que querem mesmo é se acabar nas festinhas.

Mesmo fugindo dos eventos mais tradicionais, a comemoração no shopping tinha que ter um tema! E o escolhido foi o jogo Minecraft, o preferido dele no momento. A mesa não era grande, e a festa só podia durar três horas, portanto nem tinha como fazer muitos itens. Selecionei então três “elementos” bastante característicos para trabalhar em cima deles: o bloco (cubo) verde e marrom, o Creep e o TNT.

O bloco era, na verdade, uma caixinha cubo com guloseimas dentro. Usei um papel da marca Okscrapbook que já tem a estampa pixelada nas cores verde e marrom. A tampa tinha recortes para ficar bem parecido com o que vemos no jogo. Aproveitei o mesmo papel e fiz as “carinhas” do Creeper para decorar minicupcakes. A camada da frente era vazada e aplicada em cima de um papel preto. Na imagem abaixo estão também os pirulitos com capinhas que fiz com outro papel da mesma marca, estampado com ferramentas do jogo.

Coluna 17A

Pirulitos com capinha, caixinhas e toppers no tema Minecraft

Para fazer o TNT, juntei quatro unidades do chocolate Bis e encapei com papel vermelho. O rótulo foi feito com papel perolado, e as letras foram vazadas. Isso mesmo! As letrinhas bem pequenas foram recortadas, tendo um papel preto por trás. No topo, o pavio de barbante. A cereja do bolo foi ouvir meu sobrinho dizer para os amiguinhos que era TNT, mas que não explodia de verdade, não!

Coluna 17B

Cuidado! Chocolates explosivos!

Além dos elementos que representavam bem o jogo, fiz uma bandeirola com o nome do aniversariante para colocar no painel. Usei como base o mesmo papel das capinhas dos pirulitos. As letras foram feitas em duas camadas e aplicadas em relevo.

Coluna 17C

Bandeirola com letras em relevo

Como em casa de ferreiro o espeto é de pau, quase tudo da festa foi feito na véspera. Tirando alguns cortes, todo o restante foi feito durante um sábado inteiro. No fim do dia, eu era cansaço puro. Mas, é só olhar para a carinha de felicidade dele para ter certeza que tudo valeu a pena. Que venham os 8 anos!

Coluna 17D

O aniversariante feliz da vida!

Patricia Haddad

https://www.facebook.com/Just.Made.Studio/

logo

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Resumão fotográfico do feriado de Carnaval na Toscana, Itália

DSC_3400

Torre de Pisa

Bom dia, pessoal! Conforme prometido, hoje vou compartilhar com vocês um resumão fotográfico da nossa viagem curtinha de Carnaval para a região da Toscana na Itália. Nosso roteiro foi Lucca - San Gimignano – Volterra – Arezzo - Radda em Chianti – Siena – Pisa. É o Marcelo que organiza as nossas viagens e eu simplesmente vou, rs. Então a parte logística fica a cargo dele, que, felizmente, adora pesquisar os melhores roteiros, hotéis baratos e bem localizados, o que fazer em cada cidade, como se deslocar de um lugar a outro etc. Os meus relatos não são tão úteis quanto os dele no sentido informativo porque prefiro me ater às impressões que tive das cidades que visitamos. Gosto de deixar essas memórias registradas por escrito para que eu mesma possa lembrar no futuro e também para incentivar quem ama viajar e está sempre buscando novos destinos.

O Marcelo também publicou um post sobre essa viagem no site MOCHILEIROS, onde ele atende pelo codinome MCM:

http://www.mochileiros.com/post1275576.html#p1275576

Esse foi o segundo Carnaval seguido que passamos na Itália, graças às promoções de passagens da Alitalia e dos preços mais em conta desse período de baixa temporada na Europa. Vocês podem ler o resumão do roteiro de 2016 no seguinte link:

http://casosecoisasdabonfa.blogspot.com.br/2016/02/resumao-da-viagem-de-carnaval-italia.html

 

Lucca

Partimos do Brasil na sexta-feira à noite e só chegamos a Lucca por volta do meio-dia de sábado, já que a passagem aérea que compramos era Rio-Pisa com conexão em Roma. Chegando em Pisa, alugamos um carro na Alamo por cerca de 100 euros para 5 dias (preção!!!) e seguimos direto para Lucca, onde passamos a primeira noite. Viajamos com um casal de amigos e então ficou mais barato e prático optar pelo carro, já que teríamos menos de uma semana para circular por sete cidades. É possível se deslocar de ônibus ou trem, mas os horários são limitados e a gente queria ter a liberdade de ir e vir quando desse na telha. Outra decisão prática foi optar por fazer base em Siena. Dessa forma não foi necessário fazer e desfazer as malas para trocar de hotel todos os dias.

20170225-017
Praça de São Francisco

20170225-025

Fachada da Basílica de San Frediano

20170225-092

Villa Bottini

20170225-099

Catedral de San Martino

20170225-052

Praça do Anfiteatro Romano

DSC_2887

Um cantinho charmoso

Lucca é uma charmosa cidade medieval situada no noroeste da Toscana, cercada por uma extensa muralha bem preservada que possui mais de 400 anos. Ficamos hospedados na Villa Catelli e pagamos 45 euros pelo quarto de casal. A pousada fica pertinho da muralha que abriga o centro histórico da cidade, que, aliás, estava bem tranquila nessa época do ano. Não havia filas ou aglomeramento, o que eu aprecio muito! Passamos somente uma tarde em Lucca e, para o nosso ritmo, o tempo foi suficiente.

 

San Gimignano

20170226-085

Piazza del Duomo
20170226-10120170226-062
Os famosos arranha-céus medievais
20170226-057
Vista da região da Toscana do topo da Torre Grossa

sorvete

Sorvete maravilhoso de chocolate extra black com frutas do bosque da Gelateria Dell´Olmo

No segundo dia de viagem, nosso primeiro destino foi San Gimigniano, famosa por suas torres conhecidas como “arranha-céus medievais”. As construções são muito pitorescas e a cidade é uma das mais belas e visitadas na região da Toscana. Fica no alto de uma colina e possui pouco mais de 7 mil habitantes. Somente pedestres podem circular dentro de suas muralhas, o que eu acho ótimo porque a gente sente como se tivesse sido transportado para a Idade Média.

Apesar de bem preservada, ao longo dos séculos, San Gimignano perdeu muitas de suas torres características. A importância das famílias que lá residiam se media pela altura das torres que erguiam em suas propriedades. Quanto mais altas, mais status e poder tinha a família.

Do alto da Torre Grossa pudemos avistar as belas paisagens da Toscana. Vale a pena subir a escadaria estreita e perder o fôlego para apreciar a vista lá de cima. E não deixe de experimentar os sorvetes da Gelateria Dell ´Olmo! Parece que a Dondoli é tida como “a melhor do mundo”, mas nós quatro discordamos. Fomos unânimes na nossa preferência pela concorrente. O Cioccolato Extra Black é fantástico!!! Amargo e super cremoso, foi um dos melhores sabores que experimentei na vida!

 

Volterra

volterra

A Fortezza Medici (ao fundo) atualmente funciona como presídio

20170226-187

Porta etrusca ou Porta Dell’Arco

20170226-203

Palazzo dei Priori, atual prefeitura da cidade

20170226-190

Luminária no centro histórico medieval

20170226-21020170226-175

Carnaval de rua

20170226-166

Detalhe de uma porta

Como San Gimignano é pequenininha, uma manhã foi suficiente para conhecê-la bem. Seria interessante passear por suas charmosas ruelas à noite, mas como mencionei anteriormente, foi bastante conveniente não precisar trocar de hotel todos os dias.

Seguimos para Volterra na parte da tarde e percebemos que havia um animado baile de Carnaval numa das ruas da cidade. Ao contrário das fantasias diminutas do Carnaval brasileiro, as indumentárias italianas cobriam o corpo todo e eram bem quentinhas para proteger os foliões das baixas temperaturas. As músicas eram variadas e incluíam tanto clássicos italianos quanto “Ai, se eu te pego!” do Michel Teló

Conhecida pela extração e pelo trabalho no alabastro, Volterra também é famosa por seu passado etrusco, cuja história e arte estão expostas no Museo Etrusco Guarnacci, o mais visitado da cidade. Quando chegamos em Volterra, a maior parte das atrações já estava fechada e então circulamos pelo centro histórico apreciando as belas fachadas dos edifícios medievais, além de curtir o baile de Carnaval, é claro.

 

Arezzo

20170227-057

Piazza Grande

20170227-054

Detalhe das construções que cercam a Piazza Grande

20170227-101

Duomo de Arezzo

20170227-087

Palazzo Comunale

20170227-052

Caminhando pelo centro histórico de Arezzo

No dia seguinte, partimos para Arezzo, estacionamos o carro perto da estação de trem e fomos caminhando até a Piazza Grande, que concentra belas construções históricas, além de lojas, galerias, antiquários, cafés e restaurantes. É aquele lugar ideal para degustar um café ou uma taça de vinho com calma enquanto vemos a vida passar. Visitamos a Catedral de San Francesco, o Duomo de Arezzo, as ruínas do Teatro Romano e passeamos pelo Parque Il Prato, onde vimos a estátua de Francesco Petrarca. Por volta de meio-dia, deixamos Arezzo e seguimos em direção à região de Chianti.

 

Radda em Chianti

DSC_3185

Pequeno mirante em Radda e o galo, símbolo da região famosa por seus vinhedos

20170227-11720170227-115rada

Detalhes de Radda, praticamente uma cidade fantasma na baixa temporada

DSC_3200

O simpático dono do “La Sosta del Gallo”, pequeno restaurante onde paramos para beber e beliscar

DSC_3189

As iguarias da culinária toscana
DSC_3164
Castelo de Meleto, infelizmente fechado no inverno europeu

DSC_3204vini

Vinícola Barlettaio

O Marcelo (nosso “guia particular”) não pesquisou muito sobre Chianti, mas como tínhamos visitado todas as atrações que nos interessavam em Arezzo, decidimos explorar a região famosa por seus vinhedos. Infelizmente, o Carnaval no Brasil cai na mesma época da baixa (baixíssima!) temporada nessa região da Itália e então a maior parte das vinícolas de Chianti estavam fechadas. Aliás, quase tudo estava fechado: enotecas, restaurantes, hotéis e até mesmo o centro de informações turísticas.

Passamos pelo Castelo de Meleto, que fica num lugar alto e oferece vistas lindas da Toscana, além de um charmoso espaço ao ar livre com mesas coletivas e até uma churrasqueira. Fiquei imaginando como seria delicioso passar um tempo ali bebericando e admirando a paisagem, mas no inverno realmente não rolou…

Circulamos bastante até encontrar uma vinícola aberta (Barlettaio) e valeu a pena porque fomos super bem atendidos numa degustação particular. Saímos de lá com duas garrafas de vinho para tomar no hotel. Depois dessa parada, descobrimos um restaurante em funcionamento chamado La Sosta del Gallo e curtimos um divertido e longo almoço num ambiente simples com preços honestos.

 

Siena

Em Siena nos hospedamos no Hotel Porta Romana e, apesar do frio, curtimos bastante a área externa que tinha mesas e cadeiras com vista para um belo vale. Fizemos alguns lanchinhos por lá com direito a taças de vinho, queijos, frios e pães que compramos no mercado.

20170301-002

Hotel Porta Romana

20170228-024

Pelas ruas de Siena

20170228-044

Piazza del Campo com o Palazzo Pubblico ao fundo

DSC_3317

Basílica de San Domenico num dos raros momentos de sol

20170228-164

Detalhe de uma das ladeiras de Siena, cidade construída sobre três colinas

20170228-169

Pelas ladeiras de Siena

20170227-010

Catedral de Siena (Duomo)

20170228-129

20170228-134
Detalhes das pinturas no teto da Biblioteca Piccolomini que fica dentro do Duomo de Siena

20170228-081DSC_3294

No terraço do Museo dell’Opera del Duomo

20170228-197

Basílica de San Francesco

No penúltimo dia de viagem, decidimos passear por Siena, a nossa base na Toscana. O céu estava bastante nublado e houve eventuais pancadas de chuva, mas nada que impedisse as nossas caminhadas diurnas. Siena é considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco e seu centro histórico preserva as ruelas estreitas e sinuosas que caracterizam as cidades medievais. Siena não acompanhou o desenvolvimento urbano de Londres ou Paris, mas no século 13 era tão grande e abastada quanto essas duas cidades.

Visitamos o Duomo de Siena bem cedo e não pegamos fila nenhuma, graças ao horário e a época do ano. A fachada da catedral é belíssima e o interior também impressiona pela riqueza e a quantidade de detalhes. Depois curtimos a Piazza del Campo, uma praça enorme e inclinada que duas vezes por ano (desde o século XV) se transforma no palco da corrida de cavalos mais famosa do mundo chamada Palio di Siena. Entramos em várias igrejas (todas as que encontramos pelo caminho) e também passeamos pela fortaleza (Fortezza Medicea), antes de fazer uma pausa para experimentar um vinho numa enoteca que havia lá perto.

Continuamos nossas andanças até o início da noite, quando a chuva voltou para ficar. Jantamos no Osteria da Gano e adoramos os nossos pratos!

 

Pisa

pisa2

Na foto à esquerda, eu em Pisa no verão de 1996, morrendo de saudades do meu namorado por quem estava apaixonada havia 6 meses. À direita, no inverno de 2017, vinte e um anos depois, e dessa vez com ele!!!

20170301-136

Torre de Pisa

20170301-071

No topo da Torre de Pisa

pisa

Detalhe de um dos sinos no topo da Torre de Pisa

20170301-132

Piazza dei Miracoli

20170301-111

Battistero

20170301-145

Piazza dei Cavalieri

No último dia da viagem, o sol reapareceu com bastante intensidade. Fizemos o checkout no hotel em Siena e partimos para Pisa de manhã. Chegamos na cidade por volta das 11 horas e fomos andando pelas ruas históricas em direção à atração principal. Eu havia visitado Pisa em 1996, ano da minha primeira viagem à Europa. Foi muito bom ter a oportunidade de retornar, dessa vez com meu companheiro de 21 anos, de quem eu estava morrendo de saudades na época.

Em julho de 1996 não era possível subir na Torre de Pisa e então eu nem lembrei dessa alternativa. Mas hoje em dia é permitido subir e, para nossa surpresa, conseguimos comprar os ingressos para a visitação na mesma hora! Pensávamos que teríamos que esperar a tarde toda, isso se houvesse algum horário disponível para o mesmo dia. Taí uma das vantagens de viajar na baixa temporada porque tudo na vida tem seus prós e contras, né? E a fila era pequenininha, perfeito!

Foi divertido subir os degraus da torre porque a gente sente bem a inclinação. Tiramos muitas fotos lá em cima e depois descemos para entrar em mais três construções do complexo arquitetônico conhecido como Piazza dei Miracoli (Praça dos Milagres).

Depois de esgotarmos esse conjunto de atrações, circulamos um pouco pela cidade, conhecemos a Piazza dei Cavalieri e depois paramos para comer uma pizza e brindarmos a mais uma viagem deliciosa na companhia dos nossos amigos Mari e Joan.

E assim se encerrou o nosso feriado de Carnaval na Toscana. Partimos para o aeroporto, pegamos um voo para Roma e outro para o Rio. Do Aeroporto Internacional do Galeão, seguimos todos direto para o trabalho na segunda-feira!

234

Mis de imagens dessa viagem no Instagram

Para ver mais fotos, detalhes e dicas dessa viagem ou de outras viagens que fiz à Itália nos últimos anos, incluindo sugestões de restaurantes e sorveterias, acesse o meu perfil pessoal no Instagram (@katiabonfadini) e procure pelas hashtags #viagensdabonfa, #viagensdabonfaitalia, #viagensdabonfatoscana, #viagensdabonfalucca, #viagensdabonfasangimignano, #viagensdabonfavolterra, #viagensdabonfaarezzo, #viagensdabonfachianti, #viagensdabonfasiena e #viagensdabonfapisa.

Ou então clique em VIAGENS no menu do blog e escolha um dos destinos da lista.

Um grande beijo pra todos com votos de muitos momentos inesquecíveis nas nossas vidas!!!!

Bonfa-ass

Related Posts with Thumbnails